Como utilizar o Marketing Pessoal para se recolocar no mercado:


Hoje o artigo é dedicado a quem está em busca de uma nova oportunidade.

O mundo mudou e a forma de conseguir um novo emprego também, com isso, as redes sociais estão muito presentes quando o assunto é recolocação profissional.


O mercado tem se tornado um pouco mais competitivo a cada dia. Além de conviver com um cenário interno de guerra pela sobrevivência e por crescimento, os profissionais de RH ainda têm a pressão de um mercado repleto de pessoas bem qualificadas em busca de recolocação.

Conseguir um bom emprego tem sido difícil, com as empresas abrindo menos vagas e cada vez mais pessoas concorrendo a elas. No entanto, existem algumas técnicas que podem ser aplicadas para melhorar a sua posição diante da concorrência, aumentando suas chances de conquistar a vaga desejada para construir uma carreira de sucesso. Para se destacar na multidão, é imprescindível que você aposte no seu Marketing Pessoal.


Listei aqui, dicas valiosas para você utilizar na sua busca pela vaga sonhada.


Objetivo: tenha claro o que está buscando e por que:

Para passar uma boa imagem, é necessário ter clareza em seus objetivos. Pessoas decididas e que sabem o que querem exprimem mais confiança em suas ações. Você quer se inserir no mercado de trabalho? Mudar de área? Conseguir um emprego melhor, um cargo mais alto ou com salário maior? Tenha em mente um objetivo claro e conciso, que irá te guiar na construção da sua carreira. Os motivos também são muito importantes, especialmente se o seu objetivo é mudar de emprego ou de área de atuação.


Entenda que a sua motivação precisa ser vista como importante para a empresa que irá te contratar. Por exemplo, "eu quero um emprego porque estou desempregado(a) e preciso de dinheiro para sobreviver" não acrescenta nenhum valor à empresa contratante, por mais que seja verdade. Agora, "eu quero um emprego porque busco me recolocar no mercado de trabalho e agregar à uma nova empresa minhas experiências adquiridas" soa mais interessante e profissional.


Portanto, faça perguntas a si mesmo(a) sobre seu objetivo e suas motivações e lembre-se de que elas devem parecer importantes tanto para você quanto para a empresa que está ofertando a vaga.

Venda suas qualificações:

Um currículo é um resumo de quem você é profissionalmente. Ele deve ser curto e objetivo, claro e organizado. Coloque somente as informações relevantes aos recrutadores, de acordo com o seu objetivo profissional. Por exemplo, se você tem várias experiências anteriores em várias áreas, coloque algumas que mais se aproximam das atribuições do cargo desejado. Se você tem poucas experiências, ou somente em outras áreas, descreva de que maneira elas podem te ajudar a exercer o cargo desejado.

Se você não possui experiências profissionais, descreva em seu currículo atividades que já realizou e que puderam te preparar para exercer atribuições na vida profissional, como projetos em que você tomou a liderança, voluntariados, pequenos trabalhos para familiares, entre outros.


Se você acabou de se formar na faculdade, cite atividades que realizou durante o curso, como participações em eventos acadêmicos, monitorias, empresas juniores, atuação em centros acadêmicos, intercâmbios etc. É importante mostrar que você esteve engajado com sua formação.


Além das experiências profissionais, cite habilidades que você possui que são importantes para a vaga, como idiomas, informática ou softwares específicos, assim como habilidades pessoais diferenciadas, como uma boa comunicação verbal e escrita. Habilidades mais genéricas, como proatividade, organização e dedicação, podem não possuir tanta relevância para o currículo quanto conhecimentos específicos, pois são coisas que todo mundo afirma ter e que podem ser demonstradas na própria entrevista ou dinâmica de grupo. Se você quer iniciar uma carreira em uma área em que não tem conhecimento, busque começar com cursos online gratuitos para ter uma base.


Seu currículo é seu cartão de visitas, deve mostrar tudo o que você tem para oferecer às empresas. Portanto, capriche e valorize-se, obviamente, sem exagerar.

Imagem profissional: como as empresas te enxergam:

Quando você se cadastra para uma vaga e seu currículo é analisado, é muito provável que os recrutadores busquem mais informações sobre você. Experimente jogar seu próprio nome no Google. O que você encontra? Na maioria das vezes, o primeiro resultado será seu perfil em redes sociais. Elas não são exatamente profissionais, mas é bom cuidar de seu perfil para parecer o mais profissional possível. Não significa colocar uma foto de terninho no perfil, mas buscar parecer uma pessoa com atitudes sérias.


Portanto, é de bom tom evitar algumas coisas, como:


• Fotos de perfil usando roupas de banho, transparentes ou muito decotadas;

• Fotos públicas em momentos de descontração mais íntimos, como fazendo palhaçadas ou bebendo com os amigos. A maioria das redes sociais possuem um modo privado, para que você compartilhe postagens apenas com suas conexões;

• Textos com linguagem inapropriada ou reclamações sobre trabalho, pessoas e coisas em geral.


Após verificar suas redes sociais, veja se, dentre os outros resultados de busca, existe alguma informação que você não gostaria de ver e tome providências para removê-las. Ter um cadastro em sites profissionais, como LinkedIn e até mesmo a plataforma Lattes, pode melhorar sua imagem profissional e sua visibilidade. Se você tem mais especialidade em alguns assuntos de sua área, procure escrever artigos para blogs e sites, ou mesmo ter seu próprio blog, para criar um diferencial.


Fora do ambiente online, sua imagem vai depender se sua aparência e postura profissional. Portanto, cuide bem de seu visual quando for fazer uma entrevista ou dinâmica de grupo, mantendo os cabelos bem arrumados, escondendo tatuagens (se for o caso de uma empresa mais tradicional), usando roupas formais e bem passadas, sapatos sempre limpos e acessórios sem exagero. Tenha sempre uma postura séria e profissional, e isso inclui todas as suas experiências de trabalho, pois poderão servir de referência para possíveis novos empregadores.

Networking: cuide de sua rede de contatos:

Uma rede de contatos pode ser muito importante na hora de conseguir um emprego. Pessoas que você conhece podem te recomendar para empregadores conhecidos se virem em você uma pessoa qualificada e com atitudes profissionais. Estabeleça contato com profissionais da sua área, participe de eventos onde pessoas importantes possam estar, busque conhecer pessoas que trabalham na empresa dos seus sonhos. Só cuidado para não parecer falsidade, deixe claro que você estabeleceu contato porque quer saber mais sobre a empresa e gostaria de trabalhar nela. Se você pedir dicas de profissionais que já passaram pelo processo seletivo e foram aprovados, pode ser mais fácil de conseguir a sua aprovação também.

No dia da entrevista...


  • Estude bastante sobre a empresa para demonstrar o seu interesse pela organização;

  • Vista-se de forma adequada para a entrevista;

  • Chegue 15 minutos antes da entrevista e avise com antecedência qualquer imprevisto ou atraso;

  • Trate bem todos os funcionários da empresa para demonstrar que você tem um bom relacionamento interpessoal;

  • Mantenha uma postura corporal ereta e alegre;


Durante a entrevista:

  • Prepare-se para responder às perguntas padrão que são feitas em toda a entrevista;

  • Não fique inquieto na cadeira e olhe o entrevistador nos olhos;

  • Fale e gesticule com as mãos naturalmente, e não desabe na cadeira ao sentar nela;

  • Não fale mal da antiga empresa, chefe ou colegas;

  • Não seja monossilábico nas respostas;

  • Se não entender a pergunta, peça para repetir sem vergonha alguma;

  • Ao se despedir, agradeça a oportunidade e demonstre motivação para voltar.

Utilizando essas dicas de Marketing Pessoal, é possível aumentar as suas chances nesse disputado mercado brasileiro.

#marketingpessoal #recolocaçãoprofissional

Posts Em Destaque